quarta-feira, 25 de maio de 2011

Calai-os depressa

Já se percebeu que não vale a pena tirar conclusões das sondagens sobre quem vai ganhar as eleições. Em condições normais Sócrates não teria mais do que 15%, mas as condições não são normais, bem pelo contrário.
Também em condições supostamente normais Passos Coelho deveria estar acima dos 43%, que é mais ou menos a fasquia da maioria absoluta. Também não é isso que se passa.
Se em relação a Sócrates as razões do seu score são tão estranhas como alguém achar que o Bibi daria um excelente Provedor da Casa Pia de Lisboa, já no caso de Passos Coelho, parece ser mais óbvia a razão de não ter mais intenções de voto.
Usando as palavras do Portas, o líder do PSD foi esmagado pelas declarações do triunvirato Catroga, Sarmento e Arnaut. Cada um disse o seu disparate. Catroga fez a apologia dos pêlos púbicos que é uma originalidade da retórica política. Aproveitou também para comparar Sócrates com Hitler e não foi ao no nível do bigode ou do penteado.
Sarmento tentou levar o líder do PS ao tapete, comparando-o com o falecido Saddam Hussein. Também não creio que tenha sido pelas características do bigode.
Arnaut, parece ser fã da saga Twilight ou Lua Nova, e fez a analogia entre o primeiro-ministro e um vampiro. Já estive a reparar com atenção nos caninos de Sócrates e são tão normais quanto os meus.
Ou seja, o PSD, através de alguns dos seus mais destacados militantes, tem aberto as torneiras dos disparates e isso, acredito, é capaz de ter alguma influência naquelas pessoas que estando indecisas com o seu sentido de voto, olham com desconfiança para o partido laranja.
Mas isto tem solução. É calar toda a gente. Deixar Passos Coelho falar ao país sem ruído de fundo desta rapaziada que outra coisa não faz do que alimentar o seu ego político e a sua vaidade pessoal. O líder do PSD vale muito mais do que qualquer um deles. As pessoas simpatizam muito mais com Passos do que com eles todos juntos e a sua imagem é infinitamente maior do que o somatório de todas as boas acções que este triunvirato já praticou na vida. Como tal, calai-os ou mandai-os de férias para o Sri Lanka.
Passos Coelho merece ganhar estas eleições com maioria absoluta para governar tranquilamente o país. Que não sejam os militantes mais mediáticos do seu partido a o impedirem de concretizar este desiderato.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.